Para entender as mídias sociais – Games

Os games desde sempre fizeram parte da vida dos seres humanos. Com o advento da internet eles apenas ficaram mais visíveis e presentes em nosso dia a dia.

O que antes era entendido como diversão para meninos hoje é sucesso entre públicos de todos os sexos e idades, a exemplo de FarmVille, sucesso entre o público feminino de mais de 40 anos.

Mas porque os games a cada dia fazem mais parte de nossas vidas? Porque a cada dia que passa parece que existe mais um novo jogo, uma nova moda, uma febre que domina todos a nossa volta?

Talvez porque, não importa a idade, o ser humano clama por mais diversão e entretenimento em sua vida. O dia a dia repleto de obrigações torna tudo muito estressante. Os jogos se tornaram uma forma de ˜sair dessa realidade˜, ou até mesmo de tornar a realidade um pouco mais divertida e interativa.

Odisseia passa documentário da BBC “Loucos pelas Marcas”

Em Junho, o Odisseia entra nas relações entre os clientes e as marcas, com a estreia em Portugal da série documental da BBC “Loucos pelas Marcas”, um trabalho apresentando por Alex Riley, para ver nas quintas-feiras, 9, 16 e 23 de Junho, às 23h.

O primeiro documentário relaciona-se com “Tecnologia”, onde o apresentador se propõe a desvendar o motivo pela qual a Apple, os celulares e as redes sociais respondem à necessidade básica humana de comunicação.

Os “devotos” da Apple são capazes de permanecer horas a fio à espera da abertura de uma loja, numa espécie de fervor religioso; na Índia a cada mês, são activados 20 milhões de novos celulares; há sete anos, o facebook não existia, hoje vale 50 milhões de dólares. Como se explicam estes fenômenos?

“Moda” e “Alimentos” são os documentários que se seguem e que estarão sob o comando do apresentador Alex Riley, dia 16 e 23 de Junho, respectivamente, acompanhando-o em entrevistas a verdadeiros fanáticos por marcas, incluindo um homem que possui 500 pares de tênis de esporte de uma marca, ou ainda aos criadores das marcas líderes no mercado.

Discovery estreia Fanáticos por Armas

Selos, vestidos, sapatos, quadros – itens de colecionadores rigorosos e extremamente exigentes em relação à procedência e autenticidade dos artigos que colocam em suas prateleiras. Assim é também com armas que têm como destino o acervo de aficionados, sejam elas adagas, espadas, canhões ou baionetas.

A partir da quarta-feira, 25 de Março, às 19h, a nova série FANÁTICOS POR ARMAS(SONS OF GUNS) mostrará a rotina de uma empresa especializada na fabricação sob encomenda, venda, troca e compra destes objetos de desejo no mínimo inusitados: a Red Jacket.
Comandada pelo renomado perito em armas Will Hayde e sua equipe de ferreiros especializados e historiadores, a empresa promete suprir as necessidades de clientes que não querem armas comuns, mas sim verdadeiras joias que tenham muito valor seja pelo passado distante no qual foram fabricadas ou pela tecnologia de ponta empregada na sua fabricação.
Por exemplo, se alguém quiser restaurar um lança-chamas da Segunda Guerra Mundial de modo a que funcione novamente, Will o fará. Se um xerife ou o delegado requisitarem a junção de duas armas – um revólver e um fuzil – em apenas uma, Will também dará cabo.
Quando Will não está restaurando um fuzil da Guerra no Vietnã, ou, empregando seus vastos conhecimentos da história das armas para determinar se uma pistola encontrada é autêntica, ele está com a filha Stephanie e sua equipe, trocando ideias com os clientes, ou no intervalo de alguma competição de tiro, pescando, ou testando uma de suas criações. Seja onde for que ele estiver, os telespectadores o acompanharão em FANÁTICOS POR ARMAS.
FANÁTICOS POR ARMAS foi produzida para o Discovery Channel pela Jupiter Entertainment. Stephen Land é o produtor executivo. Patrick Leigh-Bell e Stephanie Buxbaum são coprodutores executivos. Para o Discovery Channel, Dolores Gavin é a produtora executiva.
SERVIÇO: FANÁTICOS POR ARMAS
Canal:
 Discovery
Estreia: 25 de janeiro, às 19h
Classificação indicativa: 14 anos

Consumidor produtor

A partir do texto : A mídia somos nozes; do blog http://ecode.messa.com.br/2009/10/midia-somos-nozes.html#!/2009/10/midia-somos-nozes.html

Pode-se dizer que na atualidade não estamos mais presos a mídia massificada, isto é, com a diversificação dos meios midiáticos (redes sociais, blogs, sites dentre outros) a comunicação se tornou mais rápida e menos formadora de opinião.

Para que você entenda melhor; a informação para a geração anterior era dada por apenas um grande comunicador que informava a todos, mas com novos meios os consumidores de informação passam a recorrer a novas plataformas de notícias, combinando informações de “sites e blogs” diferentes, trocando referências com amigos e, no caso das redes sociais, o usuário se torna um produtor de conteúdo, podendo influenciar consumidores pela comunicação via Facebook, Twitter, Orkut.

O usuário passou a criar novas utilidades para as plataformas que a mídia apresentava, o que antes parecia banal(Twitter era apenas para dizer ao mundo o que você estava fazendo), virou uma forma rápida de divulgar opiniões e criticas sobre diversos assuntos.

Seria uma espécie de dar novas funções a mídia e suas extensões(o branquear da caixa preta escrito por Flusser em posts anteriores). Cada vez mais os usuários abandonam padrões dados pela mídia e criam as próprias regras no meio digital.

Em um mundo em que tanto se fala da dominação das marcas, “hoje” o usuário descobriu que quem determina que marca/produto tem tal poder é ele próprio, através de virais no Youtube, compartilhações via FaceBook, #Twitters, “Check in” dentre outros.

A divulgação que nós mesmos fazemos cria tendências e notícias para as mídias. Somos consumidores e produtores da marca e dos produtos dos outros.

O texto “A mídia somos nozes” fala muito bem sobre a mudança de perspectiva do usuária e da transição que acontece entre consumidor e produtor.

Vídeo Imersivo

Para quem ainda não conhece o Vídeo Imersivo é uma nova tecnologia  que permite  ao usuário movimentar a câmera, durante a exibição de um vídeo.

A finalidade é dar a sensação de imersão ao usuário, isto é, acrescentar a interatividade por meio da movimentação do mouse e possibilitar a exploração mais ampla do ambiente do vídeo.

Tal equipamento permite uma visão 360 graus do ambiente e também é possivel pausar o vídeo e movimentar a imagem para observar detalhes.

Uma nova forma de se utilizar desta tecnologia seria pelo meio publicitário, com ações e campanhas que dependem da visão do ambiente , a visualização do ambiente ou do produto neste novo meio muda totalmente o panorama.

Por exemplo uma loja de móveis como a TokStok poderia montar uma campanha baseada no Vídeo Imersivo, em que os cliente podem acessar pelo site a loja inteira e selecionar os móveis de sua preferência e montar um cômodo virtual e visualizar ele pelo Vídeo Imersivo também.

Para saber mais sobre as utilidades do Vídeo Imersivo acesse:

http://www.immersivemedia.com/demos/index.php?clip=Video11

 

A Fugacidade das Marcas

Fico impressionado com a precocidade com que as marcas e suas empresas lançam novos modelos e produtos e tornam cada vez mais rápido um objeto obsoleto, seria engraçado se não fosse trágico(trágico se não fosse engraçado) tal influência; estamos no ano de 2012 e já se pode comprar um carro na versão  2013, que ao chegar no ano de sua real criação (2013) se torna ultrapassado.

Exemplo de carro:http://autossegredos.com.br/?p=26824

Exemplo do Ipad:http://www.tecnologia.com.pt/2012/01/ipad-3-para-marco-e-ipad-4-para-outubro-segundo-rumores/

As marcas estão ditando o tempo, ditando a velocidade e frequência do consumo e com que finalidade consumimos; compramos produtos já pensando na sua evolução, em seu sucessor.

Não se teve equilíbrio entre tempo e tecnologia nos últimos tempos, quando se trata de lançamento de carro, coleções de roupas , produtos Apple, tudo é antecipado para que o consumidor se sinta mais privilegiado ao comprar algo que não deveria existir, se não daqui meses ou anos.

O que as marcas não percebem é que estão vendendo algo além de um produto que só se diferencia pela cor ou design, vendem a idéia de estar a frente dos outros , de conhecer o futuro estando no presente.

E vocês o que acham?                                                                                   Comentem suas ideias e exemplos de marcas precoces.

Sprite Shower

Quando você vai a praia também não gosta da sensação de achar que está com areia no corpo ou depois de mergulhar no mar se sentir “melecado” querendo tomar uma ducha refrescante?

Pois bem, a Sprite fez uma ação super divertida em uma das praias do Rio de Janeiro para aliviar os banhistas que também se sentem desta forma. De maneira simples e divertida, a marca fez uma maquina de refrigerante enorme que permitia aos banhistas se refrescarem com “chuveiros de refrigerante sprite”.

A criação do projeto foi da agência Oglivy Brasil e promete se tiver boa divulgação na internet assim se expandindo pelo litoral brasileiro, portanto ajude com seu #SpriteShower.

Esse post foi baseado no site: http://comunicadores.info

Esse site Comunicadores foi criado em 2006 e é uma otíma forma de se manter informado com os acontecimentos do mundo. Tem uma plataforma bem dinâmica e muito fácil de se usar.

Gosto muito do site (inclusive é um dos que uso como referência)e ele ainda abrange outras áreas como: Design, Tecnologia e o mais interessante é que o site criou um “link” para mostrar todas as campanhas, ações e eventos ligados ao mundo publicitário que ocorre no Brasil.

 

É um fanático das marcas? Este jogo é para você!

A agência de comunicação russa Paradigma construiu um jogo fabuloso online, onde pode testar os seus conhecimentos sobre importantes marcas mundiais.

Instruções para jogar:

1. clique no link do jogo: http://www.paradigma.ru/wonderland/

2. vão-lhe aparecer instruções em russo – não se assuste, há uma bandeira inglesa no canto esquerdo; pode clicar OK para continuar

3. Clique em “Play” (botão vermelho, em cima)

4. Imediatamente aparece ao lado do botão a primeira marca que terá de procurar. Muitas vezes os símbolos das marcas estão escondidos, outras vezes não são literais. Se quiser passar à próxima marca para procurar, clique “Next“.

Ao todo, há 60 marcas ocultas no desenho. Algumas são bastante fáceis de encontrar, outras muito complicadas!

 

Waze, um GPS diferente!

Image

O aplicativo “Waze” é um GPS que usa o conceito de crowdsourcing, ou seja, as pessoas ao usá-lo contribuem para a melhora das informações que o programa passa aos usuários. Essa plataforma ajuda a diminuir o tempo perdido em engavetamentos evitando frustrações de ficar dentro do carro por horas. O aplicativo informa caminhos diferentes que podem ser feitos e que antes jamais fora pensado.

Dirigindo com o aplicativo aberto em seu telefone, o usuário passivamente contribui com informações do tráfego. O sistema “Waze” fornece a rota mais adequada para seu destino, incluindo informações de tráfego ao vivo. Mas o usuário também pode ter um papel mais ativo através de relatórios sobre acidentes, armadilhas policiais, ou quaisquer outros perigos ao longo do caminho, ajudando a dar aos outros usuários na área de “heads-up” sobre o que está por vir e contribuir para uma saída mais segura e tranquila das agitadas ruas das grandes cidades!

Image

Alguns dos membros da comunidade “Waze”, sabendo modificar os mapas também pode assumir um papel ainda mais ativo, editando e atualizando o mapa “Waze”, em si. A maior parte do trabalho de edição é feito no site “Waze”, mas algumas partes, tais como a nomenclatura das ruas, pode ser feito através da aplicação direta.

Quer saber mais acesse – http://www.waze.com/

FEED’s e RSS

Você gosta de várias revistas e livros e normalmente para adquirir estas publicações, você precisa ir a várias bancas para poder comprar?

Agora imagine como seria fácil , se todas essas bancas tivessem um serviço de avisar quando cada revista que te interessa chega e também, levá-las até a sua casa sem você ter que ligar pedindo?

O lado ruim é que em muitos leitores de RSS as imagens não são carregadas, por uma questão de simplicidade e rapidez. E também pode causar uma certa confusão se houver muitos itens para ler.

Feed significa “alimentador”. Os sites que disponibilizam o Feed, normalmente chamado pelo nome do formato ou por um apelido de XML, RSS, Syndication, Feeds ou Atom, permite você alimentar o link de um ou mais feeds de vários sites em um mesmo “compartilhador de feeds”, que é um programa que administra todos os sites agregados.